Minha Primeira Cachorrinha Kiara Frenchie - Bulldog Francês !

8 de julho de 2016
   Oi pessoal td bem ?! O post de hoje como vocês viram no titulo é super especial pra mim. Eu estava super ansiosa pela chegada da minha baby e pra contar como tudo aconteceu. De inicio eu gravei um video falando como foi a experiência na procura pela kiara, mas o video ficou com 40 minutos (junto com o video de comprinhas, então eu resolvi escrever aqui no blog essa experiência e deixar no vídeo só as comprinhas.


   A escolha da raça envolveu diversos fatores. Quem me acompanha aqui no canal sabe o quanto eu sou apaixonada por Paris e daí também vem o meu amor muitooo antigo pelo bulldog francês (aquela carinha blasé, me identifico muito, aquela orelha de coelho e aquele nariz de porquinho ahh que amor ❤️). Eu sempre, sempre, sempre quis e me imaginei com um bulldog francês e eu já havia pesquisado muito sobre a raça e o melhor de tudo é que o "perfil" dessa raça se enquadrava em tudo que queríamos e também se enquadra nas nossas "restrições". Eu queria uma fêmea de pequeno porte pra dentro de casa, uma cachorrinha de companhia (a minha Kiara é um chicletinho). Quando eu fiz a minha lista de 30 antes dos 30, eu recebi alguns comentários falando para eu adotar um cachorro ao invés de comprar. Eu super apoio e incentivo a adoção (para quem puder), mas sendo um pouco mais realista, existem alguns poréns em adotar um vira latinha pra dentro de casa. Infelizmente um cachorro sem raça definida é muito "imprevisível" (comportamento, tamanho, questões genéticas e de saúde) e esse fato de ser imprevisível não se enquadrava no que eu podia/queria ter. Eu não tenho muito espaço, queria um cão de pequeno porte, um cão de companhia, carinhoso e que não latisse muito, de pelos curtos e não queria um cão atentado/hiperativo (tudo bem que essa última, vai muito do adestramento, mas a genética ajuda muito). E além de achar lindo e sempre querer essa raça, o bulldog francês se "encaixou" perfeitamente em tudo que eu podia/queria. Um exemplo claro que cães sem raça definidas são imprevisíveis, é o da minha prima que adotou 2 filhotinhos minúsculos e um deles hoje em dia é praticamente um "pônei," agora me diz como eu poderia criar um "pônei" dentro de casa?! Rsrs! Mas brincadeiras a parte, eu sei que tem muitas pessoas que "criminalizam" a compra de cachorro, eu de maneira nenhuma estou tentando me explicar até pq eu não preciso, mas gosto de contra argumentar algumas coisas que vejo e que leio. Eu não acho crime nenhum você comprar um cachorro, se tiver a oportunidade e possibilidade de adotar, adote, mas caso contrario compre e sem nenhum problema. Eu considero crime sim aqueles que compram de lugares sem procedência, de lugares onde a mãe é explorada, e é uma "parideira de filhotes", isso sim eu considero um crime contra o animal, mas fora isso vá ser feliz independente de ser com um vira latinha ou com um cachorro de raça !


    Minha história com cachorros é antiga, eu sempre morei em casa que tiveram cachorros no quintal, convivi desde pequena com pastores alemães, labradores e vira latas (mas eles nunca foram meus), e há muito tempo eu queria um cachorro pra chamar de meu. Faziam uns 5 anos que eu pedia um cachorro pro meu marido e ele sempre me enrolava. Enfim depois de 5 anos desejando muito um cachorrinho e meu marido só me enrolando, eu o "venci pelo cansaço e dramatização" e ele decidiu me dar um cachorro de dia dos namorados. Eu já recebi conselhos de pessoas que diziam "se ele não te dá um cachorro, pq vc não vai lá e compra", mas não é bem assim que funcionam as coisas, rs quando você vive com outra pessoa, tudo tem que ser em comum acordo, isso era uma decisão que ambos tinham que estar de acordo pq eu não moro sozinha, casamento tbm é isso, rsrs. E essa é uma decisão tão seria, um cachorro não é um adorno ou algo que se eu enjoar posso optar por não ter mais; um cachorro é um serumaninho <3, é um membro a mais na família e por isso repito que tinha que ser algo em comum acordo. Meu marido tinha um certo receio quanto ao ter um cachorro, e eu mostrei pra ele os lados prós de ter um filho de quatro patas e ele acabou se rendendo a esse amor canino.

A procura do lugar certo para comprar começou mais ou menos 1 mês antes do dia dos namorados. Eu comecei uma busca pela nova integrante da família e uma coisa que sempre tive em mente e fazia questão é de verificar a índole e como os animais eram tratados no canil que eu comprasse. Achei alguns lugares sinistros que só visavam o lucro, eram ninhadas atras de ninhadas sem respeitar ou ter cuidado nenhum com as cadelinhas. Esse é mais um motivo de evitar petshops que vendem filhotes e "criadores independentes" (olx, mercado livre) eu particularmente fujo desses lugares, não estou generalizando dizendo que todos os petshops e criadores independentes são assim, mas a maioria infelizmente não tem os cuidados necessários com a cadela e alguns só visam o lucro. Encontrei tbm lugares que vendiam os filhotes por um valor muito menor e óbvio que um bulldog francês de 2mil reais, é mais do que motivo pra desconfiar, em tudo na vida eu tenho essa regra, é muito barato, desconfie. Então eu fui direto procurar em canil e é melhor ainda se o canil for especializado em determinada raça. E tbm tem a questão do perfil da raça, tem toda uma genética por trás do cruzamento dos cachorros, ai você compra um cachorro com as características X e o cachorro chega na sua casa totalmente o oposto, vc compro X e recebeu Y,  (aí tbm a importância do pedigree em cachorros de raça). Então por vários motivos eu pesquisei muito e ache a minha neném lá em Betim-Minas Gerais e quando vi o vídeo e fotos dela, sim foi amor a primeira vista! E como eu brinco que nada pra mim é fácil de primeira, eu descobri que a cachorrinha pelo qual eu me apaixonei estava reservada para uma outra família, fiquei bem chateada e resolvi dar um tempo nas buscas. Mas só por desencargo de consciência mandei outro e-mail pro dono do canil pra saber dela, e pra minha felicidade as pessoas que haviam reservado a cachorrinha, não poderiam mais ficar com ela. Eu fiquei mega entusiasmada e já queria fechar na hora, mas como eu disse anteriormente eu queria uma compra consciente. E mesmo "correndo o risco" dela ser comprada antes de eu conhecer o canil, eu esperei e marquei um dia para ir conhece-la e conhecer o canil. Eu conheci o Rondinele e sua esposa Rosy que são os donos do canil Ômega Bulldogs Francês e super recomendo, eles são especializados na criação de bulldog francês e fazem isso tbm por amor. Eles me explicaram varias coisas sobre a raça (algumas coisas eu inclusive não sabia), tiraram todas as minhas duvidas, foram mega atenciosos e me passaram uma confiança enorme, e sem contar carinho com o qual eles fazem isso e o próprio canil em si, eu super recomendo e indico o lugar, o site deles é esse AQUI e o instagram é esse AQUI . E aí dessa vez sim, deu tudo certo e no mesmo dia eu já voltei com ela pra casa.


   Eu estou muito feliz e realizada sendo a mais nova mamãe de filho de 4 patas e estou descobrindo um mundo novo. Se você já é uma mamãe experiente e tiver algumas dicas, me conta aqui. Ahh e como sou uma mamãe babona e pra não encher meu feed do insta só com fotos da Kiara e coisas de cachorro, eu vou criei um instagram pra ela então quem quiser segue lá é @eukiarafrenchie .
 

0 comentários:

Postar um comentário