#ÁsiaTrip Vlog 26| Tailândia - Bangkok | Reflexão sobre as mulheresgirafas, MBK Group, Asiatique

26 de janeiro de 2017
   Oi pessoal td bem ?! Enfim mais um vlog da minha viagem (que já aconteceu a quase 9 meses atras rsrs). Como disse no video anterior dezembro pra mim é muito corrido e não tive tempo de editar e no começo de janeiro eu estava viajando com minha família ! Mas tbm confesso que "estou" com dó de liberar os vlogs pois são os últimos (tem mais 1 ou 2), acho que toda vez que viajo enrolo pra liberar os últimos vlogs pq parece que a viagem está acabando de novo e vai deixar a  mesma saudades que senti quando pisei no aeroporto de Guarulhos e caiu a ficha de que a viagem tinha realmente acabado rsrs !Mas chega de "sofrer por antecedência" e vamos ao vlog de hoje, rsrs !
   Bom nesse dia nos nos despedimos de Chiang Mai, a melhor cidade da Tailândia, aquele lugar com cara de cidadezinha do interior onde todo mundo conhece todo mundo e que deixa o coração cheio de saudades ! Mas antes de nos despedir eu dei um relato (dessa vez mais calma e sem chorar, rsrs) sobre a ida na Tribo das mulheres Girafas e Tribo Akha, dei a minha opinião sincera sobre a visita e mudei um pouco meu ponto de vista quando me coloquei realmente no lugar delas ! Depois disso pegamos o voo Tuk Tuk do ar "Air Asia" rsrs e voltamos pra Bangkok. Ainda para aproveitar o dia, fomos conhecer os shoppings de Bangkok o MBK group que é um grupo com os maiores shoppings da Tailândia, e o melhor, fica um do ladinho do outro, e eles são divididos meio que por categoria, um é mais moderninho, outro é mais elitizado, outro é a "25 de março coberta"e o outro tem mais atrações . Conhecemos algumas lojas e entramos em todos os shoppings do grupo e depois fomos para o "Asiatique" que é uma feirinha que tem em Bangkok que da pra encontrar tudo, desde acessórios, roupas até comida e itens de decoração, tem musica, restaurante e a "famosa" roda gigante de Bangkok ! Depois disso voltamos para o Hostel exaustos e sabendo que no dia seguinte iria ter um bate e volta muito legal ! Então se você ainda não é inscrito no canal e não curte a fan page do blog, não deixe de se inscrever e curtir pra não perder o próximo vlog pq está demais !




Texto que citei no vídeo sobre as Mulheres Girafas !
***ALERTA TEXTÃO 2 - TRIBO AKHA E TRIBO DAS MULHERES GIRAFAS*** Esse era um lugar que fiquei muito dividida se iria visitar ou não. A tribo Akha e a tribo Long Neck (mulheres girafas). Por um lado queria conhecer pois tinha a curiosidade de saber quem eram e como viviam e conhecer um pouco mais a história delas, por outro lado não queria conhecer por justamente saber parte da história delas. Depois de decidir não ir até essas tribos eis que o passeio que fechei para o extremo norte da Tailândia estava incluso essas 2 tribos. E como estava incluso ao chegar lá decidi entrar. E essa foi a escolha mais conflitante que fiz na viagem toda. Ambas as tribos vieram de países vizinhos da Tailândia, são fugitivas de guerras e/ou perseguição étnicas e moram nesse assentamento de refugiados do qual elas NÃO TEM PERMISSÃO PARA SAIR (com exceção de alguns poucos homens que saem para trabalhar), ou seja, elas praticamente vivem do seu artesanato. O governo Tailandês viu nessas tribos um "potencial turístico" e "permitiram" a visitação de pessoas de fora que pagam (para o governo) para entrar nas tribos. Assim que vc entra você é cercado por crianças fazendo uma cara de dó e praticamente te implorando para comprar alguma pulseirinha ou algum outro tipo de artesanato. Realmente é de cortar o coração. Senti como se aquilo fosse uma coisa montada para turista; o governo monta esse espaço, as deixa "aprisionadas", lucra com a venda da visitação e o turista com dó as "sustenta" comprando seus artesanatos (o que seria um trabalho a menos para o governo). A história delas é real, mas senti como se aquilo fosse um circo, um zoológico humano. É um sentimento muito conflitante pois sabia que estava "financiando" um turismo que não concordo, mas ao mesmo tempo estava ajudando uma pessoa que depende daquelas vendas para sustentar sua família. No calor da emoção eu saí de lá chorando e disse que não recomendaria esse "passeio" pra ninguém. Mas depois eu parei e pensei e me coloquei no lugar delas. E me perguntei: E se o sustento da minha família dependesse exclusivamente do turista e eu não pudesse fazer nada para mudar isso?! *** O Texto Continua nos Comentários***
Uma foto publicada por Aysha Nynon ♡ (@ayshanynon) em

 InstaExtra: Fotos postadas no instagram que vão entrar com imagens extra no post, e se ainda não me segue no insta, vem que também é @ayshanynon . 

Me ache também nas redes Sociais ❤ ... 

0 comentários:

Postar um comentário